A Maria VEIO à Marcenaria

Atualizado: Ago 2



Maria Prata Rodrigues

Não sabemos quantos anos tem porque não perguntamos a idade a ninguém.

É dona e senhora da conta ÉCOR Interior Design, adora decoração e artigos em 2ª mão e foi o nosso melhor achado da campanha Vamos Bater na Madeira. Foi uma cadeira achada junto ao lixo que nos juntou!

A Maria VEIO à Marcenaria e pudemos conhecer de que matéria é feita e quais são as suas marcas distintivas.


Que imagens e sensações lhe traz a palavra marcenaria? Quando pensa em marcenaria pensa em...?

Quando penso em Marcenaria, só consigo pensar no cheiro incrível a madeira a pairar no ar. Associo sempre a palavra a peças únicas feitas com a maior precisão, cuidado e estima pelo material com que estão a trabalhar.


Tem alguma madeira preferida?

Acho que não tenho nenhuma madeira preferida. A que trabalho mais é o pinho mas gosto de todas.


Peça de mobiliário de eleição?

Cadeiras, sem dúvida alguma.


Qual é a peça de mobiliário mais antiga que tem em casa?

Visto que 80% daquilo que possuo é em segunda mão, não consigo precisar a peça mais antiga mas julgo que sejam dois cadeirões de pele que herdei da minha avó paterna (ver foto abaixo).


Qual foi a maior loucura que já fez por uma peça?

Obrigar o condutor a parar repentinamente numa rua muito estreita e de sentido único para poder “resgatar” umas cadeiras lindas que alguém abandonou no passeio, ao lado do lixo. Felizmente foi a uma hora do dia que não havia trânsito!


Se pudesse ser marceneira por um mês, que peça construía?

Hmm, pergunta difícil... Acho que uma mesa de refeição, bem grande e com um ar rústico como eu gosto.


Como começou esta paixão pelo DIY e pela decoração?

Desde que me lembro que a decoração de espaços é algo que tem muito impacto em mim. Desde pequena que passava horas a construir e a decorar as casas das minhas bonecas e opinava (demasiado!) sobre a decoração da minha própria casa. Ajudava a minha mãe a escolher mobília e a conjugar materiais. O meu primeiro projecto de decoração foi no secundário. O meu namorado da altura tinha um quarto muito infantil para a idade e eu convenci a família dele (ainda não sei bem como!) a deixar-me remodelar o quarto por completo. Alterei a a paleta de cores, troquei materiais e padrões, pintei paredes e modifiquei a mobília que existia no quarto. Ficou um máximo e felizmente a família também adorou!

O DIY veio mais tarde, quando me mudei para a minha primeira casa. Sempre tive jeito para trabalhos manuais e como já tinha o meu próprio cantinho, tinha liberdade para pôr mãos à obra e concretizar todas as ideias malucas que, por vezes, me passam pela cabeça.


Qual foi o seu melhor achado?

A cadeira de rattan (a tal que pedi a vossa ajuda na campanha #vamosbaternamadeira!) que vou restaurar e que foi encontrada ao pé do lixo.


O projecto que mais a orgulha?

De decoração (ainda) não posso revelar mas de upcycling foi o abajur em fim de vida que recebi e modifiquei. Tinha umas tiras de tecido e transformei-o com corda. Ficou completamente diferente e é uma peça única. (ver foto abaixo)


E qual será o próximo projecto?

O meu próximo projecto será terminar a remodelação de uma casa pequenina que possuo. Comecei este projecto há bastante tempo. Foram necessárias obras profundas em algumas divisões, como a casa-de-banho e a cozinha, e agora já estou, finalmente, na recta final!

Estou a partilhar todo o processo através da hashtag #ecorprojectot1

Quais são as suas referências na área da decoração de interiores?

Lígia Casanova é a rainha para mim.


5 contas de Instagram que adora?

@violetacorderosa @angelarosehome @the.first.floor @_forthehome @teresa_braga


5 contas de Instagram que vão gostar de conhecer a Marcenaria Artística Pereira?

Quem é que não vai gostar? @violetacorderosa @catarina.macedo.ferreira @the.first.floor @the.messyhome @anacouceiropires



_________________________________________________________________________________________


VEIO n.m.

Designação de uma faixa alongada e relativamente estreita que, na terra, nas rochas ou na madeira, se diferencia pela tonalidade distinta ou pela essência da respetiva substância;


Verbo VIR - Conjugar

(latim venio, -ire, vir, chegar, cair sobre, avançar, atacar, aparecer, nascer, mostrar-se)

verbo transitivo, intransitivo e pronominal

Transportar-se de um lugar para aquele onde estamos ou para aquele onde está a p pessoa a quem falamos; deslocar-se de lá para cá.

Chegar e permanecer num lugar.

As entrevistas VEIO são mais uma forma de fazer prosperar a arte da Marcenaria Portuguesa. Por aqui vão chegar e permanecer os amantes da madeira, da decoração e das artes decorativas, os artesãos e artistas portugueses cujas áreas de actuação são um complemento à Marcenaria e que, de alguma forma, casam bem com as nossas madeiras.

Acompanhem as próximas. Sugiram entrevistados.Também poder vir e ficar.




  • Pinterest - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle