Força de Hércules


Mais um desafio à nossa equipa de marcenaria: dobrar madeira maciça!


É certo que a profissão de marceneiro implica alguma capacidade física. O ginásio ajuda, mas a força e a destreza necessárias para desempenhar algumas tarefas são mesmo uma das características obrigatórias. Até aqui tudo bem, mas quando nos pediram para dobrar madeira, nem queríamos acreditar no desafio.


Mas já sabemos: quando trabalhamos com designers, artistas e criativos, há projetos especiais que nos tiram da nossa zona de conforto. E vocês também já nos conhecem! Sabem que estamos sempre prontos a tentar novas técnicas, a aperfeiçoar procedimentos e a criar novas experiências. Claro que a resposta foi afirmativa! Foi com este espírito artístico de experimentação, que nos chegou um projeto que nos permitiu pôr à prova todas estas características e experienciar um processo que há muito desejávamos: a dobragem de madeira maciça.


Mas se estão a imaginar uma cena de força hercúlea como esta:

...tirem daí a ideia! Mais do que força, este projecto exigiu à nossa equipa paciência, persistência e muita insistência – tudo características que, no nosso parecer, também fazem parte do skill-set de um bom artesão.


Um projeto de peça única, uma estante, feita com 8 peças cilíndricas de madeira maciça e mais 15 círculos, assentes numa estrutura de varões em latão.

Depois de alguma pesquisa, muitas tentativas e alguns protótipos, encontrámos o caminho e conseguimos dobrar carvalho maciço.


E aqui estamos nós, orgulhosos, e com a obra quase pronta a montar, a contar-vos em primeira mão esta experiência e este processo:


O processo começa pelo corte de faixa de carvalho (a faixa é uma “fatia” de madeira maciça, tirada na serra de fita, utilizada para vários fins, tais como o revestimento). A espessura desta faixa foi um dos pontos que exigiu alguma experimentação da nossa parte, uma vez que, quanto mais espessa a madeira mais difícil se torna de dobrar, mas quanto mais fina mais quebradiça se torna. Este processo foi um jogo de encontrar o equilíbrio, que após tentativa e erro alcançámos.






Depois, o processo exigiu a construção de uma steam-box, uma caixa de madeira com ligações e tubos, ligados a uma panela com água a ferver, onde entra vapor de água até chegar a uma temperatura de 100 graus dentro desta caixa. É este procedimento que dá à madeira a maleabilidade suficiente para se conseguir curvar.





Depois deste processo, enquanto a madeira ainda está sob o efeito do vapor de água e alta temperatura, há que unir as várias faixas – “fatias” de carvalho maciço – e colá-las com ajuda de um molde na forma pretendida. Neste caso era quase um círculo perfeito – tornando este desafio ainda mais complexo! Este processo implica que a colagem fique apertada com muitos grampos – outro desafio dada a forma em questão – e esta colagem deve curar pelo menos 24h, para garantir a máxima estabilidade da peça.


Mas com (várias) mãos à obra,o processo foi sendo concluído, e foram coladas mais de 44 peças de faixa.





E agora, depois deste processo concluído, podemos dizer com toda a certeza que, qual Hércules, conseguimos sim dobrar madeira maciça! Aguardamos agora o próximo e último passo com toda a expectativa: o transporte e a montagem esta obra na casa do cliente.

Não precisam de pedir. Prometemos partilhar convosco o resultado final!



Todos os projectos da Marcenaria Artística Pereira são feitos por encomenda. Caso queira saber mais detalhes ou pedir orçamento para uma peça por medida, envie-nos um e-mail para geral@marcenaria-artística.pt