Madeira e seus derivados

Contraplacado ou aglomerado? MDF e OSB? Afinal o que é o quê?


No maravilhoso mundo da marcenaria, são várias as tipologias de matérias-primas. É muito comum recebermos pedidos de restauro de peças que, à primeira vista até parecem, mas não são feitas de madeira. E mesmo quando nos enviam fotografias de inspiração para a criação de peças, muito são os clientes que não sabem a diferença entre aglomerado e contraplacado ou mesmo até entre madeira e MDF. Hoje tentamos explicar as diferenças e características de cada um.


Antes de ler o artigo, deixamos um desafio: já que está em casa, olhe à volta e tente identificar entre as suas peças de mobiliário, quais são as que são feitas em madeira maciça?

Será que conseguiu identificar? Então vejamos:


Madeira

Trabalhar com madeira é trabalhar com um material natural e vivo, com personalidade e vontade própria. Cada tronco tem a sua forma, cor, densidade, e nunca sabemos o que vamos encontrar. E esse é, na nossa opinião, um dos fascínios desta arte!

Cada madeira tem uma resposta às variações de temperatura e humidade e é preciso mestria para saber compreender cada um destes fatores. A lista de tipos de madeiras é imensa, e quem tiver curiosidade pode consultar esta biblioteca online - https://www.wood-database.com/.

Uma peça pode ser de madeira maciça ou apenas folheada a madeira. É mesmo muito difícil distinguir, mas a mais óbvia será a rugosidade ao toque.



Na Marcenaria Artística Pereira, temos em stock madeiras exóticas, tais como pau-rosa, gonçalo alves, macacaúba, pau-sangue, roxinho, entre outras. Espécies que são essenciais e desejáveis para trabalhos e aplicações especiais. 


Contraplacado

O contraplacado é feito de várias placas de madeira, muito finas, coladas em sentidos opostos. É um material muito resistente, que oferece muita estabilidade e que tem pouca oscilação na forma.

Por ser tão resistente mas, ainda assim, muito leve, o contraplacado começou a ser utilizado em larga escala nos anos 1880s, mas a sua origem remonta ao Antigo Egipto. Foi utilizado nos nos transportes, na aeronautica e até na construção, nos anos pós-grande depressão de 1930.

No séc XX, arquitectos e designers foram seduzidos pela versatilidade do contraplacado, e começaram a explorar a possibibilidade de moldar o contraplacado em formas curvilíneas. Por ser um material industrial, era apropriado ao fabricado em massa e o seu consumo generalizou-se. Eis um exemplo de uma peça incónica de design, feita em contraplacado: a cadeira "Paimio" de Alvar Aalto, de 1932.



Mais contemporâneo, e nosso conterrâneo, o Arq. José Castro Caldas é um amante do contraplacado. No seu site http://josecastrocaldas.com, podemos ver algumas das suas peças de mobiliário criadas com este material, como este versátil móvel de sala, usado como bar e expositor de discos de vinil. As fotografias são do fotgógrafo Nuno Almendra.


O contraplacado é um material multifacetado, nos vários sentidos da palavra, e aqui na Marcenaria Artística Pereira, muito requisitado, também por ser ter um preço mais amigo da carteira, quando comparado à madeira.


MDF

Do inglês medium density fiberboard, o MDF é um material bastante comum no fabrico de mobiliário. Resulta da compressão e colagem de fibras de madeira. Essas fibras são unidas através de uma resina sintética e compactadas através da acção da pressão e do calor, por utilização de uma prensa.

O MDF tem pouca durabilidade e uma vez danificado, não pode ser reparado. Não sendo resistente à água, tem alguma resistência à humidade.


OSB

O OSB (oriented strand board, ou aglomerado de partículas de madeira longas e orientadas) é um dos derivados de madeira que mais se tem desenvolvido nos últimos tempos. É mais utilizado para fins estruturais, uma vez que não é tão fácil de cortar e moldar. Noutros países como os Estados Unidos da América utilizam imenso o OSB na construção de habitações pré-fabricadas. E aqui em Portugal também já se vai vendo este método construtivo. Os nossos colegas da madeira da empresa Jular têm um artigo muito bom no seu site, onde sucintamente explicam as suas características e vantagens, por isso, deixamos este assunto para quem sabe! Podem ver AQUI o artigo.


Aglomerado

Este material é o mais frágil de todos os descritos. Criado na altura da II Guerra Mundial, os aglomerados são um combinado de partículas de madeiras (com cerca de 2mm de espessura), fibras e outros materiais – como pó e serragem – cola e resina.

A principal vantagem em do aglomerado é seu baixo custo. No entanto, como o barato sai caro, a baixa resistência à humidade, a curta durabilidade e a dificuldade de se trabalhar com esse material faz com que não seja uma boa aposta a longo prazo.


Na Marcenaria Artística Pereira trabalhamos exclusivamente com madeira maciça. E por madeira maciça consideramos a madeira e o contraplacado.

Com todo o respeito a quem trabalha com MDF ou aglomerado, a nós, só nos faz sentdo usar estes materiais mais nobres. Escolhemos trabalhar com madeira maciça pela sua versatilidade, estética e durabilidade, e é por termos total confiança na qualidade das nossas madeias e nas técnicas utilizadas que damos 10 anos de garantia a cada uma das peças por nós fabricadas.


Agora que distinguimos as principais características de cada material, volte a olhar para o seu mobiliário e diga-nos: qual é o material predominante do mobiliário aí em casa?


Ficou com alguma dúvida ou quer acrescentar alguma curiosidade sobre este tema? Fale com a nossa equipa! Deixe um comentário ou envie um e-mail para geral@marcenaria-artistica.pt.


  • Pinterest - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle